Motivação e aprendizagem autorregulada

Motivation and self-regulated learning

Authors

  • Eli Andrade Rocha Prates
  • Maria Cristina Rodrigues Azevedo Joly

DOI:

https://doi.org/10.46814/lajdv3n5-050

Abstract

A motivação tem-se destacado como um construto importante para o ensino eficaz e aprendizagem significativa. A busca dos profissionais da educação é por estratégias e procedimentos mais eficazes para que os estudantes  aprendam e apliquem os conhecimentos adquiridos nas universidades. Nesse sentido, este estudo consistiu na aplicação da Escala de Motivação Acadêmica (EMA), baseada na Teoria da Autorregulação, em 814 universitários paulistas e mineiros, sendo 70,3% do gênero feminino, com faixa etária de 18 a 62 anos, dos cursos de administração (57,3%), psicologia (27,2%) e pedagogia (15,5%). Constatou-se que os estudantes apresentaram menor média para o fator motivação extrínseca por recompensas sociais e média maior no fator motivação intrínseca, demonstrando ser esta a motivação que os alunos entendem como a que melhor proporciona aprendizagem. Verificou-se, também, uma alteração no continuum de autorregulação; que as mulheres balizam mais seu estudo pela motivação intrínseca; que quanto mais os universitários avançam em idade, mais a motivação intrínseca sobressai. Olhando-se para os semestres, concluiu-se que a motivação permeia todos eles, sendo fator importante para a didática. Verificou-se também que o curso de administração mostrou-se mais dependente da motivação extrínseca para o estudo, enquanto os cursos de pedagogia e psicologia se aproximaram muito mais da motivação intrínseca. A hipótese da necessidade de refinamento dos itens que medem a motivação extrínseca e a ampliação e diversificação da amostra oportunizariam o aprofundamento da investigação.

 

 

Motivation has stood out as an important construct for effective teaching and meaningful learning. The search for educational professionals is for more effective strategies and procedures for students to learn and apply the knowledge acquired in universities. In this sense, this study consisted in the application of the Academic Motivation Scale (AMS), based on the Theory of Self-Regulation, in 814 college students from São Paulo and Minas Gerais, being 70.3% female, with ages ranging from 18 to 62 years old, from business administration (57.3%), psychology (27.2%) and pedagogy (15.5%). It was verified that the students presented a lower average for the extrinsic motivation factor due to social rewards and a higher average in the intrinsic motivation factor, demonstrating that this is the motivation that the students understand as the one that best provides learning. It was also verified that there was a change in the continuum of self-regulation, that women are more motivated by intrinsic motivation, and that the older the students get, the more intrinsic motivation stands out. Looking at the semesters, it was concluded that motivation permeates all of them, being an important factor for didactics. It was also verified that the business administration course proved to be more dependent on extrinsic motivation for study, while the pedagogy and psychology courses were much closer to intrinsic motivation. The hypothesis of the need for refinement of the items that measure extrinsic motivation and the expansion and diversification of the sample would provide an opportunity to deepen the investigation.

 

Published

2021-10-25

How to Cite

PRATES, E. A. R. .; JOLY, M. C. R. A. . Motivação e aprendizagem autorregulada: Motivation and self-regulated learning. Latin American Journal of Development, [S. l.], v. 3, n. 5, p. 3384–3396, 2021. DOI: 10.46814/lajdv3n5-050. Disponível em: https://latinamericanpublicacoes.com.br/ojs/index.php/jdev/article/view/805. Acesso em: 18 may. 2022.