Territorio usado e circuito superior marginal: Equipamentos médicos em campinas, Ribeirão Preto e São José do Rio Preto (SP)

Territorio usado e circuito superior marginal: Equipamentos médicos em campinas, Ribeirão Preto e São José do Rio Preto (SP)

Authors

  • Virna Carvalho David

DOI:

https://doi.org/10.46814/lajdv3n5-045

Keywords:

território usado, divisão territorial do trabalho, circuito superior marginal, equipamentos médico hospitalares

Abstract

A tecnociência, a informação e as finanças são variáveis determinantes da globalização e isso se releva
também para a saúde. Os avanços tecnológicos no campo da medicina e a recente sofisticação dos
serviços de diagnóstico e tratamento revelam a difusão do meio técnico científico e informacional
(Santos, 1994), ao mesmo tempo em que reforçam antigas concentrações da produção de bens e de
serviços de saúde. No Brasil, o impacto seletivo das modernizações criou uma produtividade
geográfica em algumas cidades do estado de São Paulo, como Campinas, Ribeirão Preto e São José do
Rio Preto. É, portanto, no contexto da urbanização recente que podemos observar novas formas de
trabalho ligadas aos equipamentos médicos que emergem dentro do processo de substituição de uma
divisão do trabalho por outra mais moderna. Uma diversidade de agentes com diferentes níveis de
capital, tecnologia e organização passa a dinamizar uma economia urbana complexa ligada a rede de
cidades do país, dando forma aos circuitos da economia urbana (Santos, 1979). O território usado para
produzir e consumir saúde mostrou como a tecnificação da medicina moderna tem beneficiado um
processo acelerado de renovação técnica e normativa da produção nacional de aparelhos médicos. O
circuito superior marginal desses equipamentos emergente nessas três cidades foi capaz de nos mostrar
novos mecanismos de oligopolização da economia urbana e de uso do território

 

Technoscience, information and finance are determining variables of globalization, and this is also
relevant to health. Technological advances in the medical field and the recent sophistication of
diagnostic and treatment services reveal the diffusion of the technical scientific and informational
environment (Santos, 1994), while at the same time reinforcing old concentrations of the production
of goods and health services. In Brazil, the selective impact of modernizations has created a
geographical productivity in some cities of the state of São Paulo, such as Campinas, Ribeirão Preto
and São José do Rio Preto. It is, therefore, in the context of recent urbanization that we can observe
new forms of work linked to medical equipment emerging within the process of replacing one division
of labor with a more modern one. A diversity of agents with different levels of capital, technology and
organization start to dynamize a complex urban economy linked to the network of cities in the country,
shaping the circuits of the urban economy (Santos, 1979). The territory used to produce and consume
health showed how the technification of modern medicine has benefited an accelerated process of
technical and normative renovation of the national production of medical equipment. The marginal
upper circuit of these equipment emerging in these three cities was able to show us new mechanisms
of oligopolization of the urban economy and of the use of territory.

 

Published

2021-10-11

How to Cite

DAVID, V. C. . Territorio usado e circuito superior marginal: Equipamentos médicos em campinas, Ribeirão Preto e São José do Rio Preto (SP): Territorio usado e circuito superior marginal: Equipamentos médicos em campinas, Ribeirão Preto e São José do Rio Preto (SP). Latin American Journal of Development, [S. l.], v. 3, n. 5, p. 3302–3312, 2021. DOI: 10.46814/lajdv3n5-045. Disponível em: https://latinamericanpublicacoes.com.br/ojs/index.php/jdev/article/view/796. Acesso em: 28 oct. 2021.