Conhecimento dos profissionais de saúde sobre a gripe a H1N1 e a vacina

Conocimientos de los profesionales sanitarios sobre la gripe H1N1 y la vacuna

Authors

  • Grazielly Mader Almeida
  • Gérsica Fayane da Silva Gomes

DOI:

https://doi.org/10.46814/lajdv3n5-011

Keywords:

Vírus da influenza A subtipo H1N1, Programa Saúde da Família, Vacinação, conhecimento

Abstract

Trata-se de um estudo exploratório, de caráter descritivo e com abordagem qualitativa que objetivou analisar o conhecimento dos profissionais de saúde sobre a Gripe A H1N1 e a vacina. Os dados foram obtidos através de uma entrevista semiestruturada, gravada com 13 profissionais de uma Estratégia Saúde da Família, situada ao norte de Minas Gerais e analisados mediante a análise temática de conteúdo. A partir do discurso dos entrevistados emergiram as seguintes categorias: “Conhecimento sobre a Influenza A H1N1”; “Meios de prevenção”; “Mitos sobre a vacina e sobre a doença” e “Obtenção de informações”. Observou-se que os enfermeiros possuem conhecimento mais estabelecido em relação às outras categorias de profissionais. Os técnicos em enfermagem e agentes comunitários de saúde (ACS) demonstraram através dos relatos pouca ou nenhuma informação sobre a Gripe A H1N1 e a vacina. Os ACS têm um maior vínculo com a população e fazem referência a existência de mitos sobre a vacina e acreditam que os efeitos colaterais são a principal justificativa para a não adesão à vacina.Ocorre confusão da Gripe A H1N1 com outras doenças. A principal fonte de informações para os enfermeiros é o Ministério da Saúde e para técnicos e ACS são televisão, os enfermeiros da unidade e o convívio social. A educação permanente se constitui uma ferramenta para o enfermeiro no sentido transmitir informações básicas relacionadas à Influenza A (H1N1) aos profissionais que não compreendem corretamente as orientações preconizadas pelo Ministério da Saúde.

 

This is an exploratory, descriptive and qualitative approach aimed at analyzing the knowledge of health professionals about the H1N1 flu and vaccine. Data were collected through a semi-structured interview, recorded with 13 professionals from a Family Health Strategy, situated north of Minas Gerais and analyzed by thematic content analysis. From the speech of the respondents the following categories emerged: "Knowledge about the Influenza A H1N1" "Means of prevention", "Myths about the vaccine and the disease" and "Getting information". It was observed that the category of nurses have greater knowledge in relation to other categories of professionals. The nursing technicians and community health agents (CHA) demonstrated through reports little or no information about the H1N1 flu and vaccine. The ACS have a stronger connection with the community and refers to the existence of myths about the vaccine and believe that the side effects of the main reasons for non-adherence to the vaccine. The main source of information for nurses is the Ministry of Health for technical and ACS are television, nurses and social life of the unit. Continuing education constitutes a powerful tool for nurses in order to transmit the basic information related to Influenza A (H1N1) to professionals who misunderstand the guidelines recommended by the Ministry of Health.

Published

2021-09-03

How to Cite

ALMEIDA, G. M. .; GOMES, G. F. DA S. . Conhecimento dos profissionais de saúde sobre a gripe a H1N1 e a vacina: Conocimientos de los profesionales sanitarios sobre la gripe H1N1 y la vacuna. Latin American Journal of Development, v. 3, n. 5, p. 2899-2912, 3 Sep. 2021.