Butantã versus mariante

Butantã versus mariante

Authors

  • Anna Paula Moura Canez
  • Alex Carvalho Brino
  • Débora Saldanha de Avila
  • Carolina Gottert Knies

DOI:

https://doi.org/10.46814/lajdv3n5-005

Keywords:

Casa Mariante e Casa Butantã, Paulo Mendes da Rocha, MMBB

Abstract

Trata-se de um estudo com foco no projeto como investigação de duas casas construídas em São Paulo, uma repetidamente identificada como pertencente à Escola Paulista Brutalista e a outra celebrada em diversas e recentes publicações como exemplar no universo contemporâneo da arquitetura brasileira, construídas em momentos muito distintos da nossa história. A primeira é a chamada Casa Butantã (1964-1966), pois situada no bairro que lhe deu o nome, de Paulo Mendes da Rocha - em realidade, duas casas lado a lado, uma realizada para o próprio arquiteto e a outra para a sua irmã, e a segunda é a casa Mariante, projetada 37 anos depois (2001-2002) por Angelo Bucci, do SPBR Arquitetos, e Marta Moreira, Fernando de Mello Franco e Milton Braga, do MMBB Arquitetos, localizada dentro de um condomínio fechado, distante 40 quilômetros do centro de São Paulo. O objetivo do trabalho foi buscar decifrar as duas obras escolhidas para análise, compreendê-las através de descrições apoiadas graficamente em material produzido pelo grupo de trabalho, cujo foco principal foi o saber propriamente arquitetônico. Revelar escolhas e descobrir o conceito, partindo do que suscitam através do redesenho e da revisão da bibliografia existente e, aí sim, compará-las com o propósito de apontar caminhos convergentes e divergentes.

 

 

This is a study focusing on the project as an investigation of two houses built in São Paulo, one repeatedly identified as belonging to the Paulista Brutalist School and the other celebrated in several recent publications as exemplary in the contemporary universe of Brazilian architecture, built at very different times in our history. The first one is the so-called Butantã House (1964-1966), since it is located in the neighborhood that gave it its name, by Paulo Mendes da Rocha - in reality, two houses side by side, one built for the architect himself and the other for his sister, and the second is the Mariante house, designed 37 years later (2001-2002) by Angelo Bucci, from SPBR Arquitetos, and Marta Moreira, Fernando de Mello Franco and Milton Braga, from MMBB Arquitetos, located in a private condominium 40 kilometers from downtown São Paulo. The objective of the work was to decipher the two works chosen for analysis, to understand them through descriptions graphically supported by material produced by the working group, whose main focus was the architectural knowledge itself. Revealing choices and discovering the concept, starting from what they raise through the redesign and the revision of the existing bibliography and, then, comparing them with the purpose of pointing out convergent and divergent paths.

Published

2021-09-01

How to Cite

CANEZ, A. P. M. .; BRINO, A. C. .; DE AVILA, D. S. .; KNIES, C. G. . Butantã versus mariante: Butantã versus mariante. Latin American Journal of Development, v. 3, n. 5, p. 2820-2831, 1 Sep. 2021.