As resistências guineenses frente às imposições do modelo educacional português: as práticas de liberdade do povo Brasa (Balanta) reveladas em seus processos formativos

Authors

  • Isna Gabriel Sia
  • Anderson Luis Da Paixão Café

DOI:

https://doi.org/10.46814/lajdv3n3-036

Keywords:

Educação tradicional, Educação colonial, Formação educacional, Sociedade Brasa

Abstract

Os portugueses, quando de sua chegada no território que hoje se denomina Guiné-Bissau, tentaram alterar os processos de socialização e de educação tradicional vigentes no país, o que provocou impactos significativos visíveis, até hoje, na sociedade guineense. Nesse sentido, o objetivo deste artigo foi apresentar as etapas de formação educacional de homens e de mulheres que constituem a sociedade Brasa, as quais correspondem a uma dentre tantas outras formas de resistências desse povo à imposição educacional portuguesa vigente no país entre os anos de 1471 a 1973 e que tentou por fim à educação tradicional dos nativos, embora essa ação não tenha surtido o efeito desejado pelos colonizadores. A metodologia usada consistiu em uma pesquisa de natureza etnográfica, exploratória e descritiva. Os resultados revelaram que a institucionalização do ensino no período colonial contribuiu, fortemente, para a mitigação da cultura dos autóctones, bem como para a padronização da cultura portuguesa em território guineense. Entretanto, diversas foram as formas de resistências do povo guineense pela manutenção de suas tradições culturais, organizacionais e sociais, cuja educação correspondia à aquisição de conhecimentos e a socialização de saberes, tendo os anciões e as anciãs como principais protagonistas do processo de ensino e de aprendizagem africano.­

Published

2021-06-14

How to Cite

SIA, I. G. .; CAFÉ, A. L. D. P. . As resistências guineenses frente às imposições do modelo educacional português: as práticas de liberdade do povo Brasa (Balanta) reveladas em seus processos formativos. Latin American Journal of Development, [S. l.], v. 3, n. 3, p. 1472–1490, 2021. DOI: 10.46814/lajdv3n3-036. Disponível em: https://latinamericanpublicacoes.com.br/ojs/index.php/jdev/article/view/364. Acesso em: 6 jul. 2022.