Manuel Querino e a escrita da história no Brasil republicano

Authors

  • Paulo Marcos Pereira

DOI:

https://doi.org/10.46814/lajdv3n3-006

Keywords:

Manuel Querino, Africano colonizador, Escrita da história do Brasil, História da historiografia brasileira

Abstract

O presente trabalho é uma reflexão sobre a escrita da História do Brasil nas primeiras décadas do século XX, tendo como foco a produção historiográfica do intelectual negro Manuel Raymundo Querino, reconhecido como o primeiro historiador negro a se dedicar a escrita da história do Brasil. Querino era baiano e viveu entre os anos de 1851 e 1923. Exerceu inúmeras funções e estabeleceu diversas relações com variados tipos de sujeitos sociais. Formado em desenho pela Escola de Belas Artes, Querino foi funcionário público, vereador, professor, esteve envolvido com o movimento operário, participou de irmandades e foi um dos membros fundadores do Instituto Geográfico Histórico da Bahia – IGHB. Em sua obra apresenta uma singular proposta de escrita da história do Brasil. No seu texto A Bahia de outrora, de 1909 faz críticas às mudanças promovidas pela implantação da República que não beneficia a diversos agentes sociais que foram marginalizados como os africanos e seus descendentes. No texto O colono preto como fator de civilização brasileira, escrito em 1918, defende que a formação da sociedade brasileira resulta principalmente do trabalho do “colono preto”, modo como se refere aos africanos escravizados no Brasil. Desse modo, defendemos a inserção de Manuel Querino entre os escritores de seu tempo como referência a História da Historiografia Brasileira.

Published

2021-05-14

How to Cite

PEREIRA, P. M. . Manuel Querino e a escrita da história no Brasil republicano. Latin American Journal of Development, v. 3, n. 3, p. 1068-1078, 14 May 2021.