Automação em urinálise e microbiologia: determinação de valores de corte para detecção de infecção de trato urinário

Authors

  • Guilherme Augusto Pichutti
  • Lucimar Retto da Silva de Avó
  • Carla MR Germano

DOI:

https://doi.org/10.46814/lajdv3n2-021

Keywords:

infecção de trato urinário, automação em urinálise, valor de corte, citometria de fluxo, bacteriúria, leucocitúria

Abstract

A infecção do trato urinário (ITU) é na prática clínica ambulatorial a segunda mais comum e no ambiente hospitalar, a primeira. Para o seu correto diagnóstico é imprescindível a correlação com a história clínica, exame físico e exames laboratoriais. O exame padrão ouro no diagnóstico é a urocultura, que é um teste que demanda de 24 a 48 horas para obtenção de resultado, além de ser dispendioso para o laboratório. Com a introdução da automação na urinálise, aumentou-se o interesse em utilizar esse exame para triar casos de ITU e assim reduzir o número de uroculturas necessárias. As amostras deste estudo foram obtidas em parceria com o laboratório de análises clínicas da Unimed São Carlos-SP (UNILAB). As amostras foram processadas pelos aparelhos Urisys 2400 e UF1000i e semeadas em cultura. Foram avaliadas 108 amostras de urina e determinadas relações entre valores de bactérias e urocultura em adultos acima de 40 anos e idosos. Observamos que houve relação entre o número de bactérias e urocultura positiva, com p<0,0001, mantendo significância estatística. Concluímos que a relação entre o número de bactérias e a positividade na urocultura permite definir valores de corte para realização de uroculturas na faixa etária estudada.

Published

2021-05-03

How to Cite

PICHUTTI, G. A. .; DE AVÓ, L. R. da S. .; GERMANO, C. M. . Automação em urinálise e microbiologia: determinação de valores de corte para detecção de infecção de trato urinário. Latin American Journal of Development, [S. l.], v. 3, n. 2, p. 753–766, 2021. DOI: 10.46814/lajdv3n2-021. Disponível em: https://latinamericanpublicacoes.com.br/ojs/index.php/jdev/article/view/262. Acesso em: 17 aug. 2022.
<br data-mce-bogus="1"> <br data-mce-bogus="1">