Segurança alimentar e nutricional: cultivo hidropônico como possibilidade de produção alimentícea no semiárido

Authors

  • Nikolle Nebl Jardim Aravanis
  • Márcia Barros Carvalho Melo
  • Alexandre N. Santos
  • Ênio F. França e Silv
  • Soraya Giovanetti El-Dei

DOI:

https://doi.org/10.46814/lajdv2n6-022

Keywords:

Hidroponia, Segurança hídrica, Impacto ambiental, Produção alternativa

Abstract

A Região Semiárida Nordestina é marcada por um quadro de escassez hídrica, a qual afeta a qualidade de vida da população, causando perdas sociais e econômicas significantes. Este contexto também penaliza a produção agrícola, provocando uma diminuição na capacidade produtiva, e consequentemente comprometendo o nível de renda de parte da população. As longas estiagens características da região levam a diminuição do nível dos reservatórios, o que penaliza a agricultura irrigada. Este contexto de escassez hídrica faz com que a captação de água seja realizada por outras fontes, como as subterrâneas. Entretanto estas águas podem apresentar salinidade acima do recomendável ao consumo humano. Desta forma, o uso se dessalinizadores é uma constante, sendo o descarte de seu rejeito ultrassalino um problema ambiental, levando a salinização do solo. No Município de Ibimirim, Sertão do Moxotó de Pernambuco, cultivos hidropônicos com rejeitos de dessalinizadores foram realizados, testando a tolerância de hortaliças aos sais. O presente escrito objetiva analisar o potencial do cultivo hidropônico com bases nestes estudos como alternativa a segurança alimentar no semiárido brasileiro.

Published

2021-01-28

How to Cite

ARAVANIS, N. N. J. .; MELO, M. B. C. .; SANTOS, A. N. .; SILV, Ênio F. F. e .; EL-DEI, S. G. . Segurança alimentar e nutricional: cultivo hidropônico como possibilidade de produção alimentícea no semiárido. Latin American Journal of Development, [S. l.], v. 2, n. 6, p. 601–604, 2021. DOI: 10.46814/lajdv2n6-022. Disponível em: https://latinamericanpublicacoes.com.br/ojs/index.php/jdev/article/view/152. Acesso em: 16 jan. 2022.