Educação e trabalho: a formação de consenso na sociedade sob a influência do capital

Authors

  • Adriele A. Inacio
  • Tatiani Maria Garcia de Almeida
  • Gilson Mezarobba

DOI:

https://doi.org/10.46814/lajdv2n6-016

Keywords:

Educação, Profissionalização, Ideologia, Hegemonia, Consenso

Abstract

Este artigo tem como objetivo discutir a íntima relação entre educação e trabalho e como ocorreu a sua separação. Isto é, compreender a cisão na unidade educação antes identificada com o processo do trabalho e agora dividida entre a educação propedêutica e a técnica engendrada pelo capital. Para tanto, é necessário compreender que a educação contribui para a conservação da sociedade ao reproduzir seus conteúdos ideológicos. Dessa maneira, o processo de institucionalização da educação acontece correlato ao processo de surgimento da divisão do trabalho. A separação da educação e trabalho teve uma dupla manifestação: a proposta dualista de escolas profissionais para os trabalhadores e escola de ciências e humanidades para os futuros dirigentes; e a proposta de escola única diferenciada, que efetuava internamente a distribuição dos educandos segundo as funções sociais para as quais se os destinavam em consonância com as características que geralmente decorriam de sua origem social, portanto, reforça a sociedade de classes.

Published

2021-01-28

How to Cite

INACIO, A. A. .; ALMEIDA, T. M. G. de .; MEZAROBBA, G. . Educação e trabalho: a formação de consenso na sociedade sob a influência do capital. Latin American Journal of Development, [S. l.], v. 2, n. 6, p. 533–545, 2021. DOI: 10.46814/lajdv2n6-016. Disponível em: https://latinamericanpublicacoes.com.br/ojs/index.php/jdev/article/view/143. Acesso em: 11 aug. 2022.
<br data-mce-bogus="1"> <br data-mce-bogus="1">