Prevalência de enteroparasitoses em crianças de zero a doze anos no Brasil: Revisão integrativa

Prevalence of enteroparasitosis in children from zero to twelve years in Brazil: An integrative review

Authors

  • Fernanda Klein Gomes
  • Antonio Sérgio Mathias
  • Sonia Maria Cursino dos Santos
  • Alessandra Lorenti Ribeiro

DOI:

https://doi.org/10.46919/archv3n1-004

Keywords:

Doenças Parasitárias, Pré-escolares, Criança, Prevalência.

Abstract

As doenças enteroparasitárias simbolizam um problema de saúde pública no Brasil. Diversos estudos indicam que as crianças são as mais afetadas principalmente devido a questões de higiene e imunes. Objetivo: Analisar os dados das principais pesquisas existentes no Brasil sobre enteroparasitoses entre pré-escolares relacionando com aspectos sociais, econômicos e culturais. Método: Foi utilizado uma revisão integrativa para analisar os principais artigos publicados entre 1990 e 2020 sobre a prevalência de parasitoses intestinais em crianças. Resultado: A grande maioria dos estudos foram publicados após 2011 e não houve diferença significativa da prevalência entre as décadas. O método Hoffman, Pons e Janer foi o método mais utilizado (56%). Parasitas comensais estavam presentes em 21 artigos, refletindo a precariedade ou falta do saneamento básico da cidade dos estudos. Conclusão: A melhor alternativa para a redução desta prevalência seria optar pela educação sanitária desde a infância e a orientar os pais uma vez que baixos níveis de escolaridade estão relacionados a alta prevalência de parasitoses.

Published

2022-02-11

How to Cite

GOMES, F. K. .; MATHIAS, A. S. .; DOS SANTOS, S. M. C. .; RIBEIRO, A. L. . Prevalência de enteroparasitoses em crianças de zero a doze anos no Brasil: Revisão integrativa: Prevalence of enteroparasitosis in children from zero to twelve years in Brazil: An integrative review. Archives of Health, [S. l.], v. 3, n. 1, p. 33–41, 2022. DOI: 10.46919/archv3n1-004. Disponível em: https://latinamericanpublicacoes.com.br/ojs/index.php/ah/article/view/886. Acesso em: 17 aug. 2022.