Síndrome do jaleco branco em crianças na emergência: estudo descritivo

White coat syndrome in children in the emergency department: a descriptive study

Authors

  • Silvia Helena Oliveira Da Cunha
  • Eliane Ramos Pereira
  • Rose Mary Costa Rosa Andrade Silva
  • Daniela Chaves Costa
  • Vivian Moreira Mencari

DOI:

https://doi.org/10.46919/archv2n6-004

Keywords:

Enfermagem Pediátrica, Enfermagem em Emergência, Saúde da Criança, Família, Medo

Abstract

O momento na hospitalização da criança gera uma mudança brusca na vida de uma família, pois envolvem circunstâncias, como a interrupção do cotidiano, onde ela se vê longe de seus irmãos, do pai e amigos; de seu lar e de seus hábitos. É um evento social que mobiliza todos, tem seu caráter segregante, pois afasta  a criança e sua família da vida em sociedade, mas por outro lado, tem-se o desafio de conhecer novos ambientes, outras pessoas e por que não dizer, a possibilidade de fazer amizades e de retornar ao lar com a saúde restaurada. A criança hospitalizada passa por todo este processo e precisa do suporte familiar e educativo, a fim de que entenda aos poucos o processo no qual está inserida. Objetivos: descrever o fenômeno de extremo medo apresentado pela criança quando está na presença do jaleco branco. Visa também, apontar contribuições na minimização de manifestações de medo extremo e da síndrome do jaleco branco em crianças. Método: Estudo descritivo, com abordagem qualitativa e adotando conceitos da visão fenomenológica desenvolvido no setor de emergência pediátrica de um hospital universitário. Utilizou-se a técnica da entrevista semiestruturada, evocações livres e observação participante com treze familiares, a fim de produzir dados acerca da cultura do medo reproduzida pela família nas crianças hospitalizadas. Resultados: Os dados foram submetidos à análise de Bardin, onde se estabeleceram cinco categorias: Profissionais de saúde; objetos estranhos; evento indesejável; infecções e bactérias hospitalares e medo da morte da criança. Detectou-se o fenômeno de intenso medo pela criança comparado à “síndrome do jaleco branco em adultos” no qual foi interpretado sob o ponto de vista fenomenológico. Conclusão: Concluiu-se que a articulação de estratégias terapêuticas, é ferramenta indispensável tanto na prevenção da síndrome do jaleco branco em crianças, quanto no fortalecimento do estado de resiliência e no enfrentamento do medo pela criança e família.

 

The moment a child is hospitalized generates an abrupt change in the life of a family, because it involves circumstances, such as the interruption of daily life, where the child is far from his/her siblings, father and friends; from his/her home and habits. It is a social event that mobilizes everyone; it has its segregating character, as it distances the child and his family from life in society, but on the other hand, there is the challenge of getting to know new environments, other people, and why not say, the possibility of making friends and returning home with his health restored. The hospitalized child goes through this whole process and needs family and educational support, so that he/she can gradually understand the process in which he/she is inserted. Objectives: to describe the phenomenon of extreme fear presented by the child when in the presence of the white coat. It also aims to point out contributions to minimize manifestations of extreme fear and the white coat syndrome in children. Method: A descriptive study, with a qualitative approach and adopting concepts from the phenomenological view, developed in the pediatric emergency department of a university hospital. We used the technique of semi-structured interview, free evocations and participant observation with thirteen family members, in order to produce data about the culture of fear reproduced by the family in hospitalized children. Results: The data were submitted to Bardin analysis, where five categories were established: health professionals; foreign objects; undesirable event; hospital infections and bacteria and fear of the child's death. The phenomenon of intense fear for the child was detected, compared to the "white coat syndrome in adults", which was interpreted from a phenomenological point of view. Conclusion: It was concluded that the articulation of therapeutic strategies is an indispensable tool both in the prevention of white coat syndrome in children and in the strengthening of the state of resilience and coping with fear by the child and the family.

 

Published

2021-09-24

How to Cite

DA CUNHA, S. H. O. .; PEREIRA, E. R. .; SILVA, R. M. C. R. . A. .; COSTA, D. C. .; MENCARI, V. M. . Síndrome do jaleco branco em crianças na emergência: estudo descritivo: White coat syndrome in children in the emergency department: a descriptive study. Archives of Health, [S. l.], v. 2, n. 6, p. 1515–1529, 2021. DOI: 10.46919/archv2n6-004. Disponível em: https://latinamericanpublicacoes.com.br/ojs/index.php/ah/article/view/773. Acesso em: 30 nov. 2021.