Cenário da segurança alimentar e nutricional de famílias residentes no município de belém durante a pandemia de covid – 19 associada à medidas de isolamento social, políticas públicas e grupos de risco

Authors

  • Marcela Brito Parente
  • Karla Cavalcante Quadros
  • Natália Pereira de Oliveira

DOI:

https://doi.org/10.46919/archv2n3-037

Keywords:

Pandemia Covid – 19, Segurança Alimentar e Nutricional, Questionário, Escala Brasileira de Insegurança Alimentar e Nutricional, Auxílio Emergencial, Medidas de isolamento, Grupos de risco

Abstract

A pandemia de Covid – 19 trouxe consigo diversas problemáticas que repercutiram negativamente na vida das pessoas e que agravaram o quadro de insegurança alimentar já instalado, com aumento do desemprego, restrições para o trabalho informal, o medo de ser infectado ao sair de casa, a suspensão das aulas, entre outros. Assim, a pesquisa buscou verificar o cenário da segurança alimentar e nutricional de famílias residentes no município de Belém durante a pandemia de Covid – 19 associada à medidas de isolamento social, políticas públicas e grupos de risco. Foi realizado um estudo transversal, quantitativo, com aplicação de um questionário online com 10 itens divulgado de 4 a 12 de outubro de 2020 em redes sociais (Whatsapp, Instagram e Facebook) com itens que abordavam a respeito do cenário de segurança alimentar durante a pandemia de Covid – 19  baseado na EBIA (Escala Brasileira de Insegurança Alimentar) com adapção para o referido período, além de insegurança alimentar ocasionada por medidas de isolamento, opinião a respeito do Auxílio Emergencial instituido pelo governo federal e de pertencer à algum grupo de risco da saúde e contou com a participação de 200 membros de cada família. De acordo com os resultados obtidos boa parte dos participantes durante a pandemia se encontravam em algum grau de insegurança alimentar, com ênfase naqueles que não possuiam uma alimentação saudável e variada e com maior percentual entre os maiores de 18 anos (32,4%) além de menores de 18 anos que consumiram uma quantidade insuficiente de comida (10,8%), no mais, a maioria considera que Auxílio Emergencial os ajudou a manter uma alimentação adequada (64,9%), ainda, 29,7% deixaram de ir ao mercado de modo a comprometer a sua alimentação, bem como a maioria possuia algum membro da família pertencente ao grupo de risco (83,8%).  Assim é possível concluir que é de fundamental importância o conhecimento a respeito do cenário de segurança alimentar da população para que possam ser tomadas medidas que visem combater os flagelos das desigualdades sociais e garantir a segurança alimentar e nutricional como forma de proteger as pessoas na pandemia especialmente as minorias e grupos de risco que tendem a estar mais vulneráveis nesses momentos de crise, além de fortalecer as políticas já existentes que visam minimizar tais desigualdades.

Published

2021-06-29

How to Cite

PARENTE, M. B. .; QUADROS, K. C. .; DE OLIVEIRA, N. P. . Cenário da segurança alimentar e nutricional de famílias residentes no município de belém durante a pandemia de covid – 19 associada à medidas de isolamento social, políticas públicas e grupos de risco. Archives of Health, [S. l.], v. 2, n. 3, p. 597–606, 2021. DOI: 10.46919/archv2n3-037. Disponível em: https://latinamericanpublicacoes.com.br/ojs/index.php/ah/article/view/405. Acesso em: 18 may. 2022.