As relações do assistente social em equipes interprofissionais: o serviço social no espaço sociojurídico

Authors

  • Raquel Bergmann Behr

DOI:

https://doi.org/10.46919/archv1n2-001

Keywords:

Saber Profissional, Trabalho em equipe, Poder, Conflito, Assistente social, Espaço Profissional

Abstract

Autores conceituados orientam que o pioneiro em absorver assistentes sociais na esfera pública, foi o Juízo de Menores do Rio de Janeiro, naquele contexto, capital da República. Em continuidade, após a elaboração do novo Código de Menores, em 1979, e do Estatuto da Criança e do Adolescente em 1990, acrescentaram para acentuar a necessidade de atuação do/a assistente social nas práticas desenvolvidas no espaço sociojurídico. A característica coercitiva do Estado, destaque dessas instituições, culminam em culturas organizacionais hierarquizadas, e atuações de significativo cunho autoritário. Considerando que a Categoria Direito, se configura em uma área de disputas constantes, as instituições ‘sociojurídicas’ também o são. Esse artigo trata de expor, as dificuldades da categoria Serviço Social, em determinar seu campo de atuação e adquirir visibilidade, ao perceber a necessidade de inserção no espaçosociojurídico.

Published

2020-07-14

How to Cite

BEHR, R. B. . As relações do assistente social em equipes interprofissionais: o serviço social no espaço sociojurídico. Archives of Health, [S. l.], v. 1, n. 2, p. 33–41, 2020. DOI: 10.46919/archv1n2-001. Disponível em: https://latinamericanpublicacoes.com.br/ojs/index.php/ah/article/view/18. Acesso em: 17 may. 2022.